Muitos já devem ter lido e visto que durante este período de pandemia, vários animais silvestres tem sido avistados onde normalmente não eram, tais como onças em arredores de cidades, golfinhos em canais na Europa, baleias nas orlas de grandes cidades e aves em parques de cidades. Pois com tubarões não tem sido diferente nem sequer poderia ser, pois tanto como os outros citados, são animais silvestres. Tanto que já escrevemos sobre o tema aqui: Tubarões-galha-preta são avistados em Angra dos Reis.

 

Acontece que um crime, sim CRIME Ambiental, está sendo cometido neste exato momento, em que a maioria de nós está sem poder sair de casa. Ou seja, enquanto os cidadãos do bem se viram e desdobram para cumprir o confinamento da pandemia, criminosos sem escrúpulos e confiantes na impunidade e falhas da justiça ambiental no Brasil, estão a matar tubarões e ainda por cima dentro de área de proteção na Baia da Ilha Grande. Isto quer dizer Crime² – Crime ao quadrado. Bom seria se a fiscalização e punições fossem também elevadas à segunda potência. Mas esta não é a realidade no Brasil, como bem sabemos. Infelizmente. E quem acaba sofrendo as consequências, letais neste caso, são os tubarões, já tão ameaçados de extinção e importantíssimos para o meio ambiente.

Por isso eu Pingüim, também conhecido como Paulo guilherme, juntei algumas provas mais do que disponíveis nas mídias da grande rede e registrei uma manifestação em nome da Divers for Sharks no Ministério Público Federal, cobrando ação, fiscalização e punição neste caso.