O isolamento social tem sido importante não só para evitar uma sobrecarga no Sistema de Saúde, mas também para os animais. Em Angra dos Reis, Litoral Sul do Estado do Rio de Janeiro, um grupo de tubarões da espécie galha-preta foi avistado próximo a Praia do Laboratório. As imagens foram feitas pelo empresário Cesar Duarte, durante um passeio de moto aquática, e mostram os peixes nadando sem serem incomodados pelos barcos, turistas ou pescadores. Veja:

Como já mostramos aqui, no blog da Divers For Sharks, essa aproximação não causa risco ao ser humano e que a maioria dos incidentes com os animais no Brasil são causados pela destruição do habitat desses peixes. Em entrevista ao Jornal Extra, O biólogo Otto Gadig, professor do Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista (Une), explica o que aconteceu.

Estamos constatando um aumento no número de avistamentos de tubarões, e não no número de tubarões. Para haver mais tubarões precisaríamos de muitos anos sem ter pesca. Porque eles demoram muito para repor a população. São animais com reprodução lenta. O que está acontecendo é que eles estão tendo uma folga com um pouco menos de pesca e com menos gente de alguma forma causando alguma perturbação no ambiente deles. Os tubarões são animais muito tímidos e relutantes à presença humana, que agora estão mais à vontade por causa da menor circulação de pessoas. Por isso, são vistos se aproximando mais das praias”, explica o pesquisador.

Animais invadem cidades durante a quarentena

É mais difícil fazer avistamento de animais no mar, mas notícias de várias cidades do mundo mostram que a diminuição da circulação humano fez com ele diversas espécies ocupassem as ruas vazias. Foi o caso de Lopburi, na Tailândia; Nara, no Japão.

Tailândia

Japão