O que você faria se a sua empresa recebesse um investimento de mais de 1 bilhão de reais? Foi o que aconteceu com a Great Barrier Reef Foundation, organização não-governamental australiana. A instituição ganhou essa grana toda do governo Australiano para ajudar na recuperação da Grande Barreira de Corais, um dos ecossistemas marinhos mais importantes do mundo. Patrimônio da UNESCO, ele vem sofrendo um processo de branqueamento por causa do aquecimento global.

A grande polêmica foi a falta de transparência no processo de destinação desta bolada bilionária pelo governo australiano. A ONG tem entre seus doadores as empresas: BHP (Petrolífera), Qantas (Aviação), Rio Tinto (Mineradora), Google (Internet) e Orica (Explosivos). Algumas das corporações participantes do seleto grupo (Como podemos dizer?) não tem o menor interesse de ver a Grande Barreira Corais recuperada.

A revelação sobre os doadores e o montante destinado para a fundação, fizeram com que os organismos de fiscalização da Austrália convocassem Premier, Malcolm Turnbull, e o Ministro do Meio Ambiente, Josh Frydenberg, para esclarecimentos. Afinal, faltou transparência ao processo de doação feito. Agora, as autoridades querem que o dinheiro seja devolvido aos cofres públicos. O caso virou piada de um grupo de comediantes, que fez uma paródia do programa de empreendedorismo ‘Shark Tank’. Veja:

No meio dessa avalanche, a Reef Restoration Foundation informa que a Grande Barreira de Corais está se recuperando do branqueamento, causado nos verões de 2016 e 2017. Essa matéria da Revista Galileu mostra como isso aconteceu.
Com informações do The Guardian.