Tubarões são carnívoros, certo?

Errado! Essa a afirmação correta até pesquisadores do Departamento de Ecologia e Biologia Evolutiva da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobrirem que uma das espécies é onívora – capaz de comer carne, mas também vegetais. Segundo a pesquisa, os peixes da categoria cabeça chata da costa americana são capazes de digerir e extrair nutrientes de plantas marinhas.

Essa descoberta está mudando o que sabemos dos tubarões e seu papel nos ecossistemas aquáticos. A nova pesquisa, liderada pela bióloga marinha Samantha Leigh, foi publicada na revista Proceedings of the Royal Society B. Os pesquisadores estão estão se aprofundando para entender como esses peixes aproveitam os nutrientes dos vegetais marinhos dentro do organismo.

Pesquisas como esta mostram como estamos longe de realmente entender e poder avaliar a real importância dos tubarões na ecologia dos oceanos. Muito mais do que predadores topo de cadeia, estes animais são verdadeiros síndicos de toda área. Tubarões vem ao longo dos séculos moldando e esculpindo nossos oceanos e por consequência o planeta”, ressalta Guilherme Pinguim, fundador da Divers For Sharks.

Ele ainda compara os gastos com pesquisa marinha com os de outras áreas da ciência. “Muito se sabe sobre a anatomia destes magníficos animais, mas sua ecologia, seu papel vivo dentro dos oceanos é muito pouco estudado. Dizem que é caro realizar pesquisas nos oceanos. Caro é procurar água na Lua, em Marte”, explica o ativista ambiental, que também é instrutor de mergulho e especialista em comportamento de tubarões.

Espécies que são onívoras, como nós, precisam ter o sistema digestivo com capacidade de decompor e absorver, ou assimilar, os nutrientes encontrados nas paredes das células fibrosas das plantas. Por outro lado, os tubarões são (eram) considerados carnívoros por excelência, com estômagos especialmente projetados para digerir alimentos ricos em proteínas, construídos para comer carne e nada mais.

Já em 2007, durante uma observação, alguns cientistas perceberam que tubarões dessa espécies consumiam crustáceos, lulas e moluscos, mas também digeriam algumas plantas. Até então, eles acreditavam que isso acontecia acidentalmente, durante o processo de caça aos alimentos daquele ecossistema. Agora, verificou-se que eles estavam errados e que esses peixes são, na verdade, onívoros.

A descoberta abre caminho para repensar o papel desses tubarões dentro do ecossistema marinho das águas costeiras ao redor do Atlântico e na costa do Golfo dos Estados Unidos, onde é o habitat da espécie.

Enquanto a Ciência não dedicar realmente boa parte de sua energia e tempo a estudar os oceanos, e criar soluções para os problemas que nós mesmos já criamos, a preservação ambiental será apenas paliativa“, finaliza Pinguim.

Via GizModo