Enquanto eu escrevo este artigo, Hollywood lança o trailer de mais um filme em que tubarão pré-histórico – conhecido como Megalodon – é o monstro da vez. O cinema americano é um dos maiores incentivadores do movimento da caça nos oceanos, além de propagar medo, mitos e desinformação sobre os animais, conforme mostramos aqui.

Por isso, vamos relembrar algumas produções que ajudaram a construir a falsa imagem dos tubarões como monstros assassinos.

Tubarão (1975)

Talvez um dos filmes mais icônicos quando o assunto é mitologia hollywoodiana sobre tubarões. É o primeiro grande sucesso do diretor Steven Spielberg (E.T. – O Extraterrestre, Indiana Jones e o Templo da Perdição, A Lista de Schindler). O roteiro é baseado em um livro escrito Peter Benchley. A produção se transformou numa franquia com quatro longas. Em um deles o peixe deseja vingança contra o filho de um dos primeiros personagens da série. Inacreditável e desonesto, não?

Sharktopus (2010)

O misto de tubarão com polvo era uma arma militar do exército americano. A combinação surreal foi criada pelo canal SyFy, em um filme de terror que é tosco do início ao fim. Efeitos, atores e história formam um combo tão horripilante que chega a ser engraçado.

Sharknado (2013)

Não convencido de que ultrapassou todos os limites com Sharktopus, o canal Syfy produziu mais uma franquia com os predadores do oceanos. Desta vez, um furacão arrasta um cardume de tubarões – com direito a peixes caindo dos céus – para a cidade de Los Angeles (Estados Unidos).  Na época do lançamento, um dos atores da série (sim tivemos mais produções) disse que que “reconhecer a estupidez da premissa é fundamental”. Estupidez é pouco para este filme.

O Espanta Tubarões (2004)

Will Smith, Angelina Jolie e Robert De Niro são alguns nomes do elenco estelar desta animação de Dreamworks. A história mostra para as crianças o quanto tubarões são malvados – no enredo, eles são mafiosos. Cabe a um destemido peixinho mostrar como se mata esses seres tão abomináveis e perigosos. Ah, Hollywood!

Adivinha quem é o fundador da Dreamworks? Acertou quem disse Steven Spielberg. Aquele mesmo, o diretor de ‘Tubarão’ (1975).

O Fundo do Mar (1977)

Aproveitando o sucesso do filme ‘Tubarão’ de Steven Spielberg, Hollywood coloca Nick Nolte e a Jacqueline Bisset como um casal de mergulhadores. Eles descobrem um tesouro nos porões de um navio nas profundezas do mar das Bermudas. Além de enfrentar um contrabandista, os protagonistas vão ter que dar conta de perigosos tubarões que, pasmem, guardam o local.

Do Fundo do Mar (1999)

Aqui vemos a combinação tubarões + governo + pesquisa que dá errado. Impossível não condenar o factoide sobre como funcionam as pesquisas científicas marinhas. Tem vários exemplos de iniciativas sérias no Brasil e no mundo de estudos oceanográficos. A produção estrelada por Samuel L. Jackson, segundo alguns críticos, é uma homenagem ao famigerado ‘Tubarão’.

Mar Aberto (2003)

Baseado numa história real de dois mergulhadores que são abandonados em alto mar durante um passeio. Nem precisamos salientar que a dramaticidade hollywoodiano mitifica mais uma vez o tubarão como uma fera que ameaça o casal.

É claro que para nós a sétima arte é importante. Mas como uma organização que luta pela preservação do tubarão e da vida marinha em nosso planeta, é nossa obrigação salientar como o cinema americano vem contribuindo para a propagação do medo e ajudando na extinção da espécie.

Bônus: Meg (2018)