O ano de 2019 foi duro para área de Meio Ambiente com vários crimes ambientais, inabilidade do Poder Público e o esvaziamento das políticas de proteção. Olhando só para o cenário brasileiro e imaginando que teremos mais três anos deste governo, nada é muito animador. A retrospectiva da Divers For Sharks em cinco tópicos.

Afinal, de quem é óleo derramado no Nordeste?

O ano passado terminou sem alguma resposta para esta pergunta. Em um momento, o óleo era venezuelano, depois virou grego e até hoje ninguém foi responsabilizado. No final, assistimos à inabilidade do Governo Federal, representado pelo Ministério do Meio Ambiente diante deste crime.

Plástico, plástico e plástico

A luta contra o material continua firme e forte pelo mundo, com diversas iniciativas que tentam substituí-lo. O Rio de Janeiro ‘tirou as sacolas plásticas de circulação’; a adidas anunciou um aumento na produção de tênis reciclados; vimos até pranchas de plástico. Mas os passos ainda são pequenos.

Que governo é esse?

Pela primeira vez na história do Brasil tivemos um ministério e um ministro que é contra o Meio Ambiente. Teve cartilha para desmenti-lo, muito retrocesso e até descobriram o teto de vidro do Ministro da Pesca. Os danos causados por essa administração são gigantes, principalmente pela falta de habilidade.

Mudança de hábito

A escravidão no Brasil mudou os hábitos alimentares dos tubarões. Atualmente, o aquecimento global está mudando o cérebro dos peixes.

Pelo menos uma boa notícia

O número de baleias jubarte chegou a 25 mil!