Medo coletivo, chance de ataque, pesca predatória e a importância no ecossistema são alguns dos tempos do documentário ‘Peixe Morto’ (2016), de Junior Albini. O filme explora a ocorrência de tubarões na costa do Paraná, uma área com pouco material sobre o peixe. Há comparações com o que acontece no litoral de Pernambuco, sobretudo os incidentes nas praias da Grande Recife.

São cerca de 30 minutos de investigação sobre tubarões no Paraná. O que chama atenção são é que o ecossistema litorâneo daquele estado ainda encontra-se relativamente preservado. Porém, todos os especialistas ouvidos são unânimes em dizer que a pesca predatória pode levar a incidentes semelhantes aos de Recife.

Importante é ver ‘Peixe Morto’ como um alerta para a necessidade de preservação do ecossistema marinho do Paraná. A fiscalização de práticas como o finning e a pesca industrial pode evitar o problema. Dois anos depois, o documentário é um registro bem interessante sobre a degradação, ação do homem e a necessidade de ver os tubarões como animais que são vítimas do desequilíbrio ambiental.

Veja: