Para preservar uma espécie, seja ela marinha ou não, é necessário estudo e bons cientistas. Uma das etapas para conquistar esse conhecimento é mapear como o animal, quais são seus hábitos, habitat, entre outras características. No Parque Nacional de Galápagos, especialistas estão realizando um trabalho de rastreamento de tubarões martelo para entender quais são as rotas migratórias dos peixes.

A técnica utilizada são rastreadores acústicos. Eles determinam uma posição pela emissão de um som que é captado por um receptor. O tempo decorrido desde a emissão até a recepção permite o cálculo da distância entre emissor e receptor. Veja o vídeo sobre o trabalho que está sendo feito neste paraíso do Pacífico.