A escravidão durou cerca de 388 anos e foi uma dos episódios mais vergonhosos da história da humanidade. Em entrevista do ‘Programa do Bial’, numa série especial sobre a Semana da Consciência Negra, o historiador Laurentino Gomes revelou que Tráfico Negreiro mudou os hábitos alimentares dos tubarões. Ele participou ao lado da pesquisadora Eliana Alves Cruz.

“Saíram da África 12 milhões e meio de seres humanos. Chegaram 10 milhões e 700 mil. Morreram na travessia 1 milhão e 800 mil pessoas. Se dividir isso pelo número de dias, dá 14 cadáveres, em média, lançados ao mar todos os dias ao longo de 350 anos. Um número tão alto que, segundo depoimentos da época, isso mudou o comportamento dos cardumes de tubarões no Oceano Atlântico, que passaram a seguir os navios negreiros”, explicou o historiador.

Vale lembrar que o Brasil foi o último país a acabar com a Escravidão, recebendo durante todo esse período cerca de 5 milhões de escravos. O Tráfico Negreiro só foi feito oficialmente depois de muita pressão da Inglaterra e por causa da luta dos movimentos abolicionistas dentro do país. No entanto, a abolição da escravatura deixou sequelas na sociedade brasileira que estão presentes até hoje, visto que ao longo da história nada foi feito para integrar os negros a sociedade.


Clique a e veja a entrevista completa de Laurentino Gomes e Eliana Alves Cruz no ‘Programa do Bial’.
Clique e veja a entrevista completa de Laurentino Gomes e Eliana Alves Cruz no ‘Programa do Bial’.