Tubarão-azul

NOME CIENTÍFICO:
Prionace Glauca (Linnaeus, 1758)

NOMES POPULARES:
tubarão-azul, tintureira, tubarão-de-focinho, mole-mole, bico-doce, focinhudo

CARACTERÍSTICAS::
Seu tamanho pode chegar a 4 metros e 240kg no total, mas normalmente não passa dos 2,5 metros e 70kg (algumas fontes na literatura dizem já ter sido encontrados exemplares com mais de 6 metros de comprimento). Possui corpo esguio e focinho longo e pontudo. Dentes triangulares, pontudos e serrilhados e curvados na mandíbula superior, em várias fileiras. Possuem a coloração azul-escuro no dorso, azul mais claro nos flancos e branco nos ventres. As pontas das nadadeiras costumam ser mais escuras. A idade máxima registrada para essa espécie foi de 20 anos.

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA:
Distribuição circumglobal em águas temperadas e tropicais. Provavelmente a mais ampla distribuição da Classe Chondrichthyes.
VEJA O MAPA DE DISTRIBUIÇÃO

AMBIENTE:
O tubarão-azul é conhecido como uma das espécies de tubarão com maior capacidade migratória: um espécime monitorado perto das águas do estado de Nova Iorque foi recapturado perto da costa do Brasil. Esses animais têm o hábito de formar pequenos grupos para migração. Espécie oceânica, mas pode ser encontrada perto da costa em lugares onde a plataforma continental é estreita. O tubarão-azul vive num intervalo de profundidade de 1 a 350 metros, mas é normalmente encontrado no intervalo de 80 a 220 metros.

ALIMENTAÇÃO:
Como é um tubarão oceânico, tem caráter oportunista, podendo seguir embarcações para comer detritos jogados na água. Suas presas mais frequentes são: peixes (arenque, pescada, bacalhau, cavala…), lulas, pequenos cações, caranguejos vermelhos pelágicos, carniça de cetáceos e ocasionalmente aves marinhas e lixo.

REPRODUÇÃO:
São vivíparos. Sexualmente maturos com 2,50 metros de comprimento e 4-5 anos de idade. A fêmea dá a luz, em média, 35 filhotes por ninhada, podendo chegar até 80 filhotes medindo 40cm de comprimento. A gestação dura quase um ano.
(*leia mais na página sobre reprodução)

AMEAÇAS:
A pesca é sua grande ameaça, aproximadamente mais de 20 milhões de exemplares são mortos por ano, principalmente como captura acidental. Mas não há estimativas de população e muitas capturas são não declaradas.

CATEGORIA NO LIVRO VERMELHO DA IUCN:
Quase ameaçada

REFERÊNCIAS:
Froese, R. and D. Pauly. Editors. 2011.FishBase.
www.fishbase.org – acesso em 14/02/2010
Stevens, J. 2009. Prionace glauca. In: IUCN 2011. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2011.2.. Downloaded on 23 March 2012.

* fotos retiradas do site elasmodiver